Сообщество OreyiTrade

5 de Dezembro de 2011

PSI20 e o futuro do EURO

Neste artigo quero apresentar uma análise do nosso grande índice - PSI20 - provavelmente contestável pelos “crentes” da Análise Fundamental. Já várias vezes mencionei neste blog que o método técnico é no qual confio mais, e esta análise ao PSI20 tem por base pura Análise Técnica. A principal razão por esta preferência é a máxima “Keep it simple”, para mim a melhor máxima da Wall Street. Na minha opinião o grau de fiabilidade da Análise Técnica depende do mercado para mercado. Esta questão é interessante de se analisar, no entanto o foco deste artigo é a minha perspectiva sobre o futuro do PSI20.
Os mercados antecipam – isto é um facto (e não uma hipótese). Os mercados iniciam Bull Markets em alturas de grande pessimismo e noticias assustadoras e invertem quando o optimismo é exorbitante. É importante ter isso em mente, principalmente para concordar ou pelo menos entender este artigo.
Agora uma opinião – para mim as divergências são dos sinais mais fortes no mercado. É claro que não é possível ter o timing através deste tipo de análise, mas a direcção, o mood ou o sentimento do mercado é facilmente determinável através da análise das divergências entre o preço e o oscilador. Existem dois grupos de divergências – as bullish e as bearish. As divergências podem ser regulares e escondidas. As regulares são mais certas que as escondidas, embora estamos a jogar sempre com probabilidades, e isto é igualmente um facto.
Agora passemos ao gráfico do PSI20. Neste artigo vou publicar dois gráficos, um mensal e outro semanal.
1- A razão pela qual uso o gráfico mensal: quanto mais alargada a escala temporal que usamos para analisar o mercado mais nos focamos na tendência e menos atenção prestamos ao ruído. Gráficos de muito curto prazo, como por exemplo os de 30 minutos ou uma hora, apresentam oscilações puramente especulativas. Gráficos semanais e mensais permitem-nos estudar a tendência e a direcção dos investidores inteligentes/informados com grandes capitais.
2- Mencionei atrás que os gráficos mensais permitem nos estudar a direcção do mercado no futuro, é verdade, mas o reverso da medalha é que os gráficos de longo-prazo não nos permitem fazer a análise do timing e a procura de entradas com momentum. Desta forma, nunca se deve usar gráficos semanais, muito menos os mensais para fazer trading.

Passemos agora a visualização dos gráficos:


Repare nesta divergência bearish. O índice atinge um novo low (fundo), enquanto que o indicador MACD apresenta um higher low (fundo menos acentuado que o anterior). Este sinal é fortemente bullish.
Para além da divergência há um outro sinal técnico - double bottom. E se não for double bottom, podemos dizer que o índice está altamente suportado. O mínimo histórico do PSI20 ocorreu nos 5038 pontos em Outubro de 2002. O mínimo de Novembro foi 5126 pontos, nível a partir do qual PSI20 galopou mais de 6% sem respirar.
PSI20 parece estar bem suportado e, do ponto de vista técnico, tem uma excelente perspectiva técnica.


Reduzamos agora a escala para a semanal.


Aqui vemos uma divergência igualmente bullish. A intervenção conjunta dos maiores bancos centrais na passada quarta-feira (30 de Novembro) fez o índice subir fortemente, e ao final desta semana PSI20 já soma mais de 6%.

O mercado vive das expectativas, e o mercado antecipa os maiores acontecimentos na Economia. O final de um Bear Market é marcado pelo auge do pessimismo, contrariamente, o final de um Bull Market é marcado pelo optimismo exorbitante. O PSI20 começara o Bull Market ainda Portugal irá registar aumento das taxas de Juro e falta de credibilidade por parte dos investidores extrangeiros. É normal, nós só conseguimos apontar o inicio de um Bull Market no gráfico depois de ele já estar a, pelo menos, meio caminho. Nunca podemos esquecer que as tendências, por mais fortes que sejam, mais cedo ou mais tarde, invertem.
Na minha perspectiva a crise não vai piorar, e não haverá o fim do euro. 2013 não será marcado com o agravamento do défice e medidas de austeridade. A crise actual é especialmente psicológica, e ela acabará quando as pessoas deixarem de ser tão pessimistas, o que é difícil dado que tantos se habituaram a “vida boa” nos anos 90-início do século, e qualquer problema ligeiro é encarado de pior forma possível.

Sem comentários:

Enviar um comentário