Сообщество OreyiTrade

9 de Maio de 2011

Flags&Pennants. S2 - Exemplo

Flags & Pennants, em português, bandeiras e flâmulas. São padrões que aparecem nos gráficos com alguma frequência. São bastante interessantes, pois demoram pouco tempo a formar pelo que não é preciso testar tanto a sua paciência como no caso de padrões de prazos mais alargados, como por exemplo o Head & Shoulders descrito na semana passada (este padrão leva meses a formar). Estes padrões são classificados como Continuation Patterns, ou seja, continuam a tendência vivida na acção antes da formação do padrão. Esteticamente, estes dois padrões têm as seguintes formas:
  • Bandeira (Flag)
  • Flâmula (Pennant)

Estes padrões têm a sua lógica, pois formam-se imediatamente a seguir de um movimento brusco (tanto crescimento como descida). Nessa altura o mercado deixa a acção respirar desse movimento forte, apenas para resumir essa tendência. A análise do volume é igualmente importante, pois a formação de cada um desses padrões é acompanhada por um volume bastante baixo, e a penetração de uma das linhas do padrão acontece sobre um volume forte (muitas vezes superior ao do movimento do preço anterior). Veja as imagens para perceber melhor essa parte (repare nas barras verticais por baixo do gráfico de linhas).

O padrão é finalizado quando uma das linhas é quebrada. Repare que o sinal é dado por essa penetração, ou seja, só devemos abrir uma posição imediatamente a seguir da quebra e não tentar antecipa-la.

Os dois exemplos apresentados são bullish, ou seja, estaríamos a espera de comprar/entrar longo na acção. Os bearish Flags & Pennants seriam o inverso das imagens apresentadas acima. Há que mencionar ainda que as bandeiras formam-se sempre contra a tendência, ou seja, se acção desceu a bandeira formar-se-a segundo uma tendência ascendente.

Há que esperar que a acção cresça/caia tantos pontos depois da penetração do padrão como cresceu/caiu antes da sua formação. Por outras palavras, se acção cresceu dois euros, há que esperar um crescimento de dois euros a partir da ruptura do padrão.

A seguir apresento alguns exemplos do mundo real:



O famoso Bull Market da Jerónimo Martins (JMT) vivido até a recente correcção. A flâmula é apresentada por duas linhas azuis uma descendente e outra ascendente. Repare que a acção cresceu 4,9€ antes de formar a flâmula e 5,2€ depois de a quebrar.


Bearish Flag nas cotações da Brisa sucedido no inicio de 2010. BRI corrigiu depois de uma queda vertical, mas continuou a queda com o quebrar da linha de suporte da bandeira.

Para terminar, um Bullish Flag nas cotações da EADS. Este exemplo não é o mais ilustrativo porém. Neste caso a acção corrigiu de um aumento em forma de um canal (a nossa bandeira) e a correcção acabou com o quebrar da linha superior da bandeira, dando a oportunidade de transacção deste título do lado longo (ou seja compra).

A fixação de preço objectivo não funciona nas bandeiras tão bem como nas flâmulas, e por essa razão não analisei este aspecto nos gráficos da BRI e EADS.

Há que salientar que estes padrões resumem a tendência anterior à sua formação logo que são quebrados, pelo que um trader deve ser paciente para ficar de lado durante o período de correcção e jogar o papel só no momento em que o sinal técnico seja dado, ou seja, uma das linhas diagonais seja quebrada.

Sem comentários:

Enviar um comentário