Сообщество OreyiTrade

15 de Maio de 2011

Os jogadores do Mercado - S3. Teoria

Muitas pessoas interagem nos mercados financeiros. Mas esses participantes podem ser subdivididos em três grupos:
  • Gambler
  • Trader
  • Investidor

O primeiro grupo – gamblers – é constituído por pessoas sem instrução na área financeira, cujas apostas são direccionados pelos conselhos, dicas e rumores. Basta um familiar dizer que a acção X irá subir nos próximos tempos, ou aparecer um artigo optimista no jornal sobre as perspectivas futuras da acção Y, e lá vai a pessoa meter seu dinheiro nas acções da empresa X ou Y. Este tipo de “investidores”, ou melhor, participantes na bolsa são normalmente aqueles que mais rapidamente perdem o seu capital.

Os investidores são os mais informados e dispõem de muito capital (embora há investidores pequenos, dependendo da preferência e perfil da pessoa). São também um importante motor na bolsa (visto que os preços realmente oscilam quando há um grande fluxo de capital; descendo quando há grande pressão vendedora e subindo perante elevada pressão compradora). Os investidores trazem volume à Bolsa e a certas empresas. Lembre-se de empresas pequenas cotadas no PSI Geral, com oscilações muito insignificantes. A razão da sua lateralização permanente é que não há força suficiente para fazer o preço oscilar com muita frequência. Recordo-me o caso da Parpública que andou a oscilar entre 22 e 24 cêntimos durante meses. Em alturas de OPA (Ofertas Públicas de Aquisição) espera-se que uma empresa compre uma parte significativa de uma outra empresa. Ou seja, que a empresa que lançou a OPA coloque ordens de compra das acções da sua concorrente elevadas. Desta forma espera se um aumento do volume (aumento do interesse) e consequente subida das cotações da empresa alvo da OPA. Investimentos estratégicos e feitos a base da análise do justo valor das acções, no estudo dos relatórios de contas e vários dados estatísticos são característicos de um individuo que pretende investir (e não especular). Repare que para investir é necessário ter acesso a informação de primeira mão (pois o mercado descontará uma notícia logo que ela suceder, se não mais cedo, devido as expectativas dos jogadores da bolsa), e ter em conta um horizonte temporal bastante alargado, o que obriga o investidor dispor de bastante capital para aplicar num mesmo título, diluindo o peso das comissões e fazer com que os ganhos nominais se sintam.

Os investidores muitas vezes orientam-se por rácios como o PER (price to earnings ratio), PBV (price to book value), entre outros. O PER (talvez o mais utilizado) demonstra o valor que se paga por cada unidade monetária do lucro da acção. Ou seja, com PER igual a 20 um investidor paga 20€ por cada euro do lucro da empresa cujas acções adquire. O PER também pode ser lido como o número de anos necessários para reaver o capital investido mantendo tudo constante. Desta forma, PER de 20 significa que são necessários 20 anos para reaver o capital investido sendo tudo constante. Tanto a primeira leitura como a segunda dão a perceber que quanto mais reduzido for o PER melhor é. É costume comparar PERs de várias empresas do mesmo sector para ver qual delas se comporta melhor e está relativamente menos sobrevalorizada.

Chegamos, finalmente, aos traders! Tenho de admitir que este grupo é o meu preferido e que as ideias e textos que irei publicar ao longo deste blog serão principalmente a base de trading. Traders distinguem-se dos investidores por não terem acesso a informação privilegiada e dos gamblers pelo facto de seguirem suas estratégias, planos e perceberem o que fazem, sendo capazes de justificar a lógica das suas apostas. Os traders investem a base da análise técnica, ou seja, leitura dos gráficos e indicadores. O horizonte temporal é um outro conceito que distingue os traders dos investidores, visto que traders aplicam seu capital em espaços temporais reduzidos que vão de dias até meses. Investimentos de longo prazo com duração de vários anos é característico dos investidores. Mais a frente irei subdividir os traders em quatro tipos, cuja única distinção será o horizonte temporal. “Traders make Money by betting on short-term price swings”.

Um sinal de força no gráfico é razão para comprar e um sinal de fraqueza é razão de venda. O trader ocupa-se em identificar as zonas fortes e fracas do mercado, divergências entre preços e indicadores, a força da tendência, etc. O quebrar de uma resistência (linha horizontal no gráfico das cotações onde o preço parou de crescer no passado uma ou várias vezes invertendo nesse mesmo nível) com um volume (quantidade de acções que mudaram de mãos num dado espaço de tempo) alto é uma razão para que o trader fique optimista. Desta forma um trader pode apostar nas acções de empresas cuja actividade desconhece. Um trader é na verdade um especulador. O lucro é a sua principal e única preocupação. “A trader must look for opportunities, not for challenges”.

Traders também se dizem os catalizadores do mercado, ou seja, são aqueles que trazem oscilações diárias, são aqueles que tornam a Bolsa naquilo que ela é. Sem os traders/especuladores as cotações estariam presas no mesmo nível durante meses com movimentos bruscos, dirigidos pelos grandes investidores, de vez em quando. Repare nas cotações da Jerónimo Martins, que oscilam com grande frequência com uma grande amplitude entre o mínimo e o máximo de um dia. Por outro lado empresas como a Lisgrafica e Vista Alegre Atlantis SGPS (ambas listadas no PSI Geral) são acções com pouco volume, com oscilações bruscas e pouco frequentes. Milhares de pessoas compram e vendem as acções da Jerónimo Martins todos os dias. No caso da Lisgrafica ou Vista Alegre Atlantis SGPS, só indivíduos com acesso a informação privilegiada investem, enquanto que o publico geral mantêm-se fora desses títulos devido a sua iliquidez.

Recomendo a leitura do artigo “Eu, especulador, me confesso” do Ulisses Pereira sobre este tema (link mais abaixo). É um óptimo texto e bastante irónico. Lembre-se, um trader/especulador não deve ser visto como algo negativo, é apenas uma profissão como qualquer outra, e nada fácil.

Eis o link para o artigo:

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=463371

Para finalizar este post irei citar o Alexander Elder:

“A newcomer to the market faces three paths that lead into a forest full of treasuries and dangers. The first path, for investors, goes through the sunniest areas. Most of those who take it come alive, if not much richer. Another path, for traders, leads into the heart of the forest. Many travelers disappear, but those who come out look rich. The third is a shortcut that takes gamblers into the swamp.”

Sem comentários:

Enviar um comentário