Сообщество OreyiTrade

26 de Abril de 2011

Alguma terminologia/gíria - S1.Teoria

Muitas vezes é difícil de perceber o que um trader ou um broker está a dizer, pois são utilizados termos especiais que, embora simples depois de serem apreendidos, não são perceptíveis ao público geral. Desta forma vou introduzir neste blog alguns dos conceitos mais importantes e utilizados nos mercados financeiros.

Abrir uma posição significa comprar (vender a descoberto) acções, futuros, moeda. Corresponde ao começo de uma aposta.

Fechar uma posição significa vender (cobrir posição curta) acções, etc. Corresponde ao fim de uma aposta.

Posição Longa (long position) é uma posição em que o trader espera ganhar com a valorização da acção. Ou seja, «buy low - sell high».

Posição Curta (short position) é uma posição em que o trader espera ganhar com a desvalorização da acção. Ou seja, «short high - cover low».

Um trader abre uma posição longa comprando acções e fecha a posição longa vendendo acção. O ganho consiste na valorização das acções: compra a 10€/acção e venda por 12€/acção, traz uma mais-valia de 2€/acção.

Um trader abre uma posição curta vendendo acções e fecha a posição curta comprando acções. O ganho provém da desvalorização das acções: venda a descoberto -short- a 10€/acção e cobertura -cover- (ou seja compra para cobertura de uma venda a descoberto) a 6€/acção permite ao trader uma mais-valia de 4€/acção.

Nas posições curtas a terminologia é um pouco mais "complexa" do que nas longas. Quando se abre uma posição curta diz-se que o trader vende a descoberto/vai curto; para simplificar diz se que o trader está a shortar uma acção. Quando a acção desvalorizou e o trader quer ficar com a mais-valia, ele fecha a sua posição curta cobrindo os seus shorts.

Vamos perceber a lógica das posições curtas. Como se ganha com as desvalorizações? Um trader que acredita que a acção irá cair nos próximos tempos "pede emprestado" acções a um banco, ao broker ou outra instituição financeira, comprometendo-se a pagar um juro por essas acções. Logo que receber as acções emprestadas o trader vende-as e recebe dinheiro. Imaginemos que o trader John pediu emprestado 100 acções da EDP Renováveis ao preço de 8€ na altura da sua OPV e logo a seguir vende-as por 800€ (ficando com essa quantia no bolso). Agora o John está encarregue de pagar um juro à instituição que lhe emprestou as acções e compromete-se a devolver essas acções posteriormente. Entretanto a EDPR desvaloriza e a sua cotação é agora 5€. John, contente com a situação diz ao banco que vai devolver as acções da EDPR e já não precisa de pagar o juro. Para poder devolver as acções ele tem de compra-las. Para isso John vai ao mercado e compra as acções por 500€ (5€x100 acções). Devolve as acções e fica com uma mais-valia de 300€ (vendeu por 800€, comprou por 500€). Simplificando o caso pode-se dizer que uma posição curta é o contrario de uma posição longa. Acontece o mesmo mas com ordem invertida.

Nas posições longas não há nada de difícil de perceber; compra-se no presente para vender mais caro no futuro.

A língua inglesa tende a simplificar dialectos. Os ingleses e americanos dizem coisas como por exemplo go short and cover $3 bellow; buy longs at $20 each share; add longs to your position; I'm short in General Electrics. Em vez de dizer posição curta/longa focalizam só o lado da transacção para tornar a explicação mais rápida e simples.

Outro tipo de gíria importante é o bem conhecido par Urso-Touro. Normalmente, porém, esses termos aparecem em inglês (Bear & Bull).

Quando se afirma algo como Bear Market, o que se quer dizer é que o mercado está em queda. Um sentimento bearish é um sinonimo para o termo pessimismo. Em contrapartida, um Bull Market é o mercado que está em crescimento, e o sentimento bullish corresponde ao optimismo. Desta forma, os compradores são chamados touros, pois são aqueles que fazem com que o mercado suba, criando a chamada pressão compradora; e os vendedores são os ursos, que criam pressão vendedora, fazendo o mercado baixar. O focal é descobrir quem é mais forte nesse balanço e juntar-se ao grupo que prevalece. Se o mercado cresce, isso significa que há mais touros (compradores) que ursos (vendedores), e vice-versa para um mercado em queda. Se haver mais touros a pressão compradora é superior que a vendedora pelo que mais que anula o movimento negativo e leva o mercado para um nível mais alto. Se, por exemplo, a tendência geral for a de subida, mas num determinado dia a cotação de uma acção descer significa que naquele dia houve mais ordens de venda do que de compra.

Há imensas caricaturas acerca deste tema, como por exemplo o Barrack Obama “nuo” a saltar das costas de um unicórnio para cima de um urso, tendo a caricatura como o fundo a imagem da NYSE (New York Stock Exchange – a maior e a mais conhecida Bolsa do Mundo). Existe uma estátua a um touro na Nova Iorque (ao pé da NYSE) que simboliza um mercado forte e sempre em crescimento.



Outro tema a abordar nesta parte é a designação das tendências. No mercado há três tendências e, consequentemente, há três tipos de posição que podemos adoptar. A tendência positiva é tendência ascendente que dá luz verde às posições longas. Nessas alturas devemos somente comprar, usando pequenas correcções como momentos de entrada. É de salientar que essas correcções não devem ser usadas para abertura de posições curtas. Em inglês esse tipo de tendência é chamado um uptrend. O segundo tipo de tendência é designado como downtrend, e corresponde ao mercado com tendência descendente. Nessas alturas devemos procurar adoptar posições curtas, ou seja, vender a descoberto com a finalidade de ganhar com as quedas. A terceira tendência, que muitas vezes é esquecida, é a chamada lateralização, em inglês sideways. Corresponde a alturas em que o mercado não tende, andando aos zig-zags. Em alturas como essas podemos não transaccionar ou então usar osciladores (tema tratado mais a frente) para encontrar zonas sobre vendidas (oversold) para ir longo e zonas sobre compradas (overbought) para ir curto. É de salientar que o mercado não tende 2/3 do tempo, e as tendências fortes não acontecem frequentemente. Muitas vezes momentos de lateralização correspondem a períodos de preparação para tendências, cujo inicio é anunciado pelo aumento gradual do Volume (nesse caso o mercado começa a tender com com evolução moderada) ou abrupto (que corresponde a um movimento brusco na direcção de uma tendência nova).

O princípio base da análise técnica é transaccionar o lado da tendência, ou seja, ser optimista em alturas de uptrend e pessimista em alturas de downtrendTrend is your friend. Outro princípio é “trade trending stocks”, ou seja, jogar apenas acções que demonstram tendência clara. Existem vários tipos de estratégias para trading, umas focam-se na tendência e utilizam apenas esse princípio base para negociar (são chamados os trend-followers), em alturas de lateralização, porém, outro tipo de estratégias deve ser adoptado (os chamados osciladores). Mais a frente, quando passar esta parte mais introdutória focar-me-ei na explicação dessas estratégias e vários tipos de ferramentas a disposição de um analista técnico.

Sem comentários:

Enviar um comentário